Passeata gay dá para trás e não mobiliza ninguém

O jornalista militante Liorcino Mendes, o Léo Mendes, liderou o ato de comemoração ao Dia Internacional contra a Homofobia na Praça do Bandeirante, no Centro de Goiânia.

Mas, diferente da Parada Gay de São Paulo, que costuma dar 1 milhão de pessoas, o ato em Goiânia não deu ninguém.

No máximo uns 10 e nenhuma figura de peso. Só a deputada federal Marina Sant’Anna discursou num caminhão de som do Sintego.

Nas fotos não é possível ver Iêda Leal, a chefona do Sintego, e que também adora uma manifestação.

Fica aqui uma menção honrosa para Léo Mendes que continua a lutar pela causa gay, mesmo não tendo apoio maciço dos companheiros.