Segurança Pública não consegue conter onda de homicídios em Goiânia

A Segurança Pública volta a ser manchete do jornal O Popular. Neste sábado (02), o jornal estampa na primeira página: “91 homicídios em Goiânia”. Assinada por Rosana Melo, a reportagem afirma que o “1º bimestre de 2013 registra recorde de assassinatos na capital”, triste estatística que vem se repetindo nos últimos tempos sem que as autoridades policiais consigam refrear a onda de violência. Como resposta, a velha ladainha: a culpa dos assassinatos é as drogas.

Imagem da reportagem de O Popular que mostra o recorde de homicídios na Capital
Imagem da reportagem de O Popular que mostra recorde de homicídios: 91 mortes violentas

Segundo o jornal, “o primeiro bimestre de 2013 foi o mais violento já registrado em Goiânia, com 91 assassinatos. Em janeiro foram 52 crimes de morte e 39 em fevereiro. Em 2000, quando a Delegacia de Homicídios foi reestruturada e passou a contar o número de mortes na capital, ocorreram 17 crimes em janeiro e 12 em fevereiro, um total de 29 casos.

Só no último dia de fevereiro, a Delegacia de Homicídios registrou três crimes em bairros periféricos de Goiânia. Pablo Roberto de Jesus Barros, de 21anos, foi morto com vários tiros de calibre 9 milímetros por um homem em um carro prata. O crime aconteceu na BR-060, na Chácara Santa Rita, saída para Rio Verde, às 18 horas de quinta-feira.