Pra variar, Paulo não aceita questionamento e acusa Procon de “oportunismo”

Sempre fechado a críticas, o prefeito de Goiânia, Paulo Garcia (PT), reagiu com violência à cobrança do Procon por estudos que justifiquem o aumento da passagem de ônibus na Capital. Paulo insinuou que o Procon age por motivações políticas e lembrou que trata-se de um órgão estadual. “Cheia a oportunismo”, atacou o prefeito”.

Paulo defende o reajuste no bilhete e diz que a medida está balizada em critérios técnicos.