Bizarro, mas é verdade: café mais caro do mundo é feito com fezes de animais

Seu café pode estar sendo “preparado” por essa civeta aí de cima

 

Reportagem publicada no The Guardian
Os fissurados por café não podem deixar de provar, qualquer dia desses, o que é considerado como o mais gostoso e mais caro café do mundo. Com o nome de Kopi Luwak, os grãos passam por um processo muito especial de preparação, que fornece aroma e sabor únicos à bebida: antes de serem torrados, eles são ingeridos e — pasmem — processados pelo estômago e intestino de pequenos mamíferos conhecidos como civetas.

Em outras palavras, estamos tentando dizer isso mesmo que você entendeu. Os grãos usados para preparar o café mais caro do mundo são, necessariamente, expelidos nas fezes da cevita antes de irem para as prateleiras. Produzido nas ilhas de Sumatra, Bali e Java, o quilo do Kopi Luwak custa, em média, US$ 500 (R$ 1.000), na Indonésia. No Brasil, é possível degustar uma xícara pequena da bebida por cerca de R$ 20. Mas, é claro, o produto está disponível apenas em cafeterias gourmets.

JACU COFFEE
Quem não estiver disposto a pagar tanto por uma xícara de café pode recorrer a uma alternativa mais barata e — vejam só — nacional. O Jacu Coffee possui um processo de fabricação semelhante ao do Kopi Luwak, mudando, porém, o animal: em vez de cevitas, são os jacus, um gênero de ave encontrado na América do Sul, que dão um sabor todo especial à bebida.

Produzido desde 2006 em uma fazenda do estado do Espírito Santo, o Jacu Coffee nasceu de um problema grave: a safra de café costumava ser devorada por bandos de jacus. Como a solução para o caso era bastante demorada e dependia da autorização e do aconselhamento de órgãos ambientais, Henrique Sloper, da Fazenda Camocim, resolveu se inspirar na história de sucesso do Kopi Luwak e tentar transformar aqueles “dejetos” em produto.

Surpreendentemente, a ideia deu certo e hoje o Jacu Coffee é um dos cafés mais conceituados do Brasil e do mundo. O preço ainda não é dos melhores, como seria de se imaginar para um produto de luxo, mas já é bem mais em conta do que o equivalente indonésio: o quilo custa cerca de R$ 300 e uma xícara pequena pode ser encontrada em casas especializadas por R$ 10 ou R$ 15.

E então, aceita um cafezinho? Não diga que está com nojo! Na pior das hipóteses, você pode tentar adoçá-lo com vômito de abelha, produto conhecido comercialmente como “mel”.