Marconi convoca as 2 oposições, “a que quer destruir e a que quer construir”, para se unir ao Governo na defesa do Estado

Definitivamente, o governador Marconi Perillo mudou o tom e passou a fazer discursos e a dar declarações muito mais compatíveis com um candidato do que com um mero chefe de Poder Executivo.

Na posse do deputado Joaquim de Castro na Secretaria da Articulação Política, Marconi chegou até mesmo a convocar a oposição – “tanto a que quer destruir como a que se propõe a construir” – para dar as mãos ao Governo e defender todos juntos os interesses de Goiás.

Como se sabe, a “oposição que quer destruir” é a comandada pela deputada federal d. Iris Araújo, do PMDB. A “oposição que se propõe a construir”, claro, refere-se à linha do prefeito de Aparecida, Maguito Vilela, também do PMDB, que mantém ótimo relacionamento com o governador.

Marconi mandou também o novo secretário ouvir a sociedade e, em especial, ouvir a juventude, “mesmo nos erros, mesmo nos ímpetos, porque a juventude tem a sua sabedoria e é ela, por ser maioria, que está pavimentando o futuro de Goiás”.

O governador disse também que nada é imutável no Governo:

“Ouça, Dr. Joaquim a sociedade, toda sociedade organizada, chame as instituições, os sindicatos, associações, chame as entidades, chame até o mesmo o homem comum das ruas e ouça, escute, converse, dialogue, recolha opiniões, sugestões, ideias, e o nosso Governo vai procurar atender e aprender com essas ideias.

“Vai mudar onde for preciso, vai ser esforçar para atender os anseios da população. Mas também não se esqueça de Deus, nunca, Dr. Joaquim, ele deve estar presente em todas as nossas ações para que o nosso Governo seja justo, seja digno e nunca faça o jogo dos ataques e das baixarias que tanto envergonham a todos”.