Debate no Twitter desmonta fascismo por trás das críticas a Glória Pires por aparecer em anúncio do Governo

As distorções do debate político em Goiás, que ficaram bem evidentes na onda de críticas fascistas à presença da atriz global Glória Pires nos anúncios do Governo do Estado, ficaram claras na troca de tuitadas entre os jornalistas Filemon Pereira, Brunho Rocha Lima e o blogueiro Luis Carlos Bordoni.

Filemon atacou, comprando a tese fascista vendida pelos críticos de Glória Pires:

Filemon Pereira @filemonpereira

@rodrigoczepak @valeriaalmeidaf @brunorlima @lcbordoni Ela não faz uma simples propaganda. Ela colocou a imagem dela a disposição do governo

 

Bruno Rocha Lima e Luis Carlos Bordoni defenderam, e, melhor ainda, deram uma lição na oposição.

Bruno, então, foi uma mestre e até recorreu ao sagrado direito à liberdade de expressão:

 

Luiz Carlos Bordoni @lcbordoni 4 h

Amigos, Glória Pires gravou um comercial. Ainda que dissesse: “Eu sou Glória, o Marconi é o bom”, é direito dela. É liberdade de expressão.

 

Bruno Rocha Lima @brunorlima

@lcbordoni Concordo. Ela tem o direito de trabalhar com quem quiser, não está fazendo nada irregular

@filemonpereira @lcbordoni O mesmo direito que as pessoas têm de reclamar do governo, têm de elogiar. Desde que mantido um bom nível.