Vassil insiste que governador processa jornalistas por opiniões. Nós desafiamos: prova, Vassil

Em artigo de quase meio metro (confira, leitor, são mais de 45 centímetros) no site oposicionista Diário de Goiás, o comentarista Vassil Oliveira insiste que o governador Marconi Perillo está processando jornalistas que emitiram opinião sobre o Governo ou o governador.

Não é verdade.

O governador Marconi Perillo já deixou claro que não processa jornalistas nem ninguém que faça críticas pessoais, políticas, administrativas ou de qualquer natureza à sua pessoa ou ao seu Governo.

Podem criticar à vontade.

Críticas fazem parte da democracia, conforme inclusive os advogados de Marconi. E, adicionalmente, dizem, o governador respeita todos os jornalistas que se dedicam à sua profissão e está disposto até a aceitar até um ou outro excesso.

Normal.

O que o governador faz, dependendo da gravidade do caso, é usar o direito constitucional de defesa e processar militantes partidários, alguns até travestidos de jornalistas, que o acusam de cometer crimes definidos pelo Código Penal.

Aí, não.

Não só o governador, mas qualquer político ou cidadão que tenha família, nome e história tem o direito de recorrer à Justiça para reparar agressões injustas e caluniosas.

Iris Rezende, por exemplo, está processando um jornalista de verdade – Paulo Beringhs, por achar que foi ofendido pelo profissional.

Direito democrático dele, Iris, assegurado pelo Estado de Direito brasileiro. E a Justiça vai dizer quem está com a razão.

Aponte Vassil, se for capaz: qual o jornalista que está sendo processado por Marconi?

Espera aí antes de responder: jornalista de verdade, não jornalista de araque.