Professora da UEG comemora adesão popular à greve. Não tem desconfiômetro

“É muito difícil fazer um protesto simultâneo, mas conseguimos porque é grande o nível de mobilização e a população está apoiando nosso movimento”.

A frase é da professora de História da Universidade Estadual de Goiás (UEG) Josilene Campos, uma das líderes do movimento grevista de uns poucos gatos pingados que tumultuou a vida de milhares de trabalhadores hoje.

Em vez que criticá-la, o blog Goiás24Horas sugere que ouça as pessoas prejudicadas pelos piquetes armados em pelo menos três estradas do Estado. Verá que a adesão não foi tão grande assim, como ela pensa.

Aliás, o blog desafia a professora a apresentar pelo menos uma pessoa, que não tenha relação com a UEG, e que decidiu participar do piquete depois de passar de carro.

Se a professora perder a aposta, tem de nos prometer que ligará o desconfiômetro da próxima vez.