Nas três derrotas para Marconi, Iris sempre pôs a culpa no PMDB e no marketing

O costume de fugir da responsabilidade e culpar outras pessoas e situações pelas suas derrotas é um hábito recorrente do ex-prefeito Iris Rezende.

Nas suas três derrotas para o governador Marconi Perillo, duas diretas (para governador, em 1998 e 2010) e uma indireta (para senador, em 2002), Iris não reconheceu o resultado, não desejou boa sorte ao vencedor e ainda lamentou a “decisão errada” do povo.

Em 1998, quando perdeu uma eleição em que ele começou a campanha com mais de 70% das intenções de votos, Iris, além da tradicional acusação à “falta de empenho da militância do PMDB e partidos aliados”, também responsabilizou o marketing. No primeiro turno, Hamilton Carneiro e, no segundo, Duda Mendonça.

“Não deram conta nem de fazer uma musiquinha pra mim”, disse Iris na época.

Em 2010, pela reportagem que O Popular publicada neste domingo, a culpa pela derrota de Iris foi a tradicional “falta de empenho da militância e dos partidos aliados”.

Dessa vez, ele não fez referência ao marketing, novamente Hamilton Carneiro, no primeiro turno, e Jorcelino Braga, no segundo.

Ainda.