Fábio de Sousa escreve artigo condenando a PEC 37. Ainda bem que ele só entende de teologia

No caderno de opinião do Diário da Manhã, neste domingo, uma surpresa: o deputado Fábio de Sousa (PSDB) escreve um artigo defendendo a rejeição da PEC 37, cuja aprovação no Congresso Nacional irá limitar os superpoderes do Ministério Público e é apoiada hoje até pela Ordem dos Advogados do Brasil.

Fábio deve entender pouco de Direito, pois seu curso superior é de Teologia. Mas, no artigo, ele mostra que tem noção do que vai acontecer se a PEC 37 for rejeitada: a emergência, no Brasil, de uma instituição, no caso o Ministério Público, dotada de poderes além da conta.

Só que Fábio, inocentemente, acredita que todos os membros do Ministério Público são bons e equilibrados e que, portanto, jamais irão cometer abusos, mesmo aparelhados com o poder de investigação – que,em uma democracia, deveria ser só da polícia.

Ou seja: segundo o deputado, vamos entregar a bomba atômica para os procuradores e os promotores. Eles são do bem e não vão usá-la contra nós.