Dor de cabeça para Caiado: senador do DEM de Goiás defende aliança com Marconi

A candidatura do deputado Ronaldo Caiado a governador em 2014 não empolga o DEM de Goiás.

O senador Wilder de Morais, por exemplo, defende que o partido continue aliado ao governador tucano Marconi Perillo.

Veja a nota do Jornal Opção:

 

Senador Wilder Morais diz que não vai romper com o DEM e defende aliança com Marconi

O senador Wilder Morais diz que não vai trocar o DEM por qualquer outro partido. “Sou respeitado pelos líderes da legenda e não tendo motivos para sair”, frisa.

Sobre a disputa para o governo em 2014, Wilder diz que, diante das indefinições, adotou uma posição “neutra”. “É claro que, se o DEM tiver candidato a governador, terei de apoiá-lo. Sou leal a Ronaldo Caiado. O deputado, que quer fortalecer o partido, está correto ao colocar seu nome para a disputa.”

Como as eleições vão se realizar daqui a um ano e quatro meses, Wilder diz que está falando em tese. “Como fui secretário do governador Marconi Perillo, e fui eleito na sua base, tenho compromisso com o seu governo. Portanto, procede que eu gostaria que o DEM participasse de uma composição com o PSDB.”

Sobre o apoio ao governo da presidente Dilma Rousseff, Wilder diz que não foi bem entendido. “Não se trata de apoio ao governo por interesse político ou pessoal. Na verdade, tenho votado favoravelmente aos projetos que beneficiam o país. O que é ruim, eu voto contra, sem pestanejar. Sou partidário. Veja o caso do ICMS: é claro que fico com o meu Estado. Os incentivos fiscais são fundamentais para o crescimento e desenvolvimento de Goiás.”

Para a disputa presidencial de 2014, Wilder diz que ainda não tem candidato. “Devo votar com o DEM, é claro. Mas, apesar das múltiplas especulações, não há candidaturas efetivamente definidas, exceto a da presidente Dilma.”