Crise na saúde, passagem cara, Plano Diretor e vereador Zander preocupado em criar o Dia do Tai Chi Chuan na Capital

Tem cada uma que é demais viu. Goiânia pegando fogo com aumento da tarifa de ônibus e a polêmica do Plano Diretor e tem vereador preocupado com cada coisa de cair o queixo.

Veja essa. Na sessão desta terça-feira, foi lido em plenário projeto de lei do vereador Zander (PSL) para incorporar o Dia Mundial do Tai Chi Chuan, Chi Kung e Kung Fu-Wushu, comemorado a cada ano no último sábado de abril, no calendário oficial de Goiânia.

Quando Clécio Alves leu o projeto, o plenário caiu em gargalhada. A sessão estava quente e ninguém acreditou por um instante no projeto de lei lido pelo presidente. Ficou aquele clima de constrangimento.

E o vereador Djalma Araújo pediu a palavra. Irônico, como sempre, Djalma disse que conhecia o Kung Fu e tal, mas a data do Tai Chi Chuan ser incorporada ao calendário parecia ser exagero.

Zander pediu a palavra, ficou sem graça, não conseguiu se justificar e disse que poderia haver um erro de redação no projeto. Assim, pediu vistas e disfarçou. Djalma ainda cutucou: “pede vistas, veja isso melhor”.

O blog respeita todas as artes marciais e atividades esportivas, mas só acha que um vereador de Goiânia deveria se preocupar com questões mais profundas e de interesse da sociedade, pelo menos por agora – onde a Capital vive a crise da saúde municipal, o aumento da passagem de ônibus e a destruição do Plano Diretor.