Polícia Militar: protestos pacíficos terão proteção, mas baderna será reprimida

A posição da Polícia Militar é clara e correta: os protestos realizados de forma pacífica e ordeira terão proteção e serão garantidos de forma democrática, mas violência, depredação, vandalismo e quebra-quebra serão reprimidos.

Na manifestação desta terça-feira, parte dos manifestantes usou de violência, jogou pedras e coquetéis molotovs e tentou invadir terminais para fazer quebra-quebra. Ônibus e carros foram queimados.

A Polícia agiu com rigor para reprimir os baderneiros.

Não pode ser censurada.

Ao contrário, tem de ser apoiada.

 

LEIA MAIS:

POP, DM e O Hoje não informam número de pessoas no protesto

Quebradeira e baderna, não, dizem usuários do transporte em Goiânia na TV Anhanguera

Protestos contra tarifas ganham novas manchetes, mas Paulo Garcia segue calado

Passagem de ônibus aumenta no Rio de Janeiro (R$ 2,95) e ainda é mais barata que em Goiânia

Estudantes enfrentam a polícia nas ruas: cadê Mauro Rubem, Marina, Major Araújo, Daniel Vilela, dona Iris…?

Em vez de reduzir preço da passagem, CMTC convoca coletiva para bater no Procon. Ah, nem, Paulo Garcia!!!

Manifestantes tentam invadir terminal, jogam pedras e coquetel molotov. Polícia reage com vigor

O pau ia quebrar mesmo: veja o cartaz de convocação do protesto dos estudantes

Essa confusão é sua responsabilidade, Paulo Garcia: estudantes entram em confronto com a polícia e incendeiam ônibus

Em ato de vandalismo, manifestantes colocam fogo em ônibus na Praça da Bíblia. Paulo Garcia, a culpa é sua