Novo protesto contra aumento da tarifa de ônibus será na quinta-feira, em frente ao Teatro Goiânia

Já corre nas redes sociais que o próximo protesto estudantil contra o aumento abusivo da tarifa de ônibus – já foram realizados quatro – está marcado para a próximo quinta-feira, na praça em frente ao Teatro Goiânia, no centro da cidade.

A mobilização começa mal: um “organizador” do protesto, que deu informações ao diário O Hoje, pediu para não ser identificado na matéria.

Ora, se pede para não ser identificado, é porque podem estar sendo programadas ações ilegais dentro da manifestação.

Esse mesmo “organizador” não identificado diz para O Hoje que, no último protesto, que descambou para atos de vandalismo e depredação de 18 ônibus, inclusive do Eixo Anhanguera (que cobram tarifa de R$ 1,50 e não promoveu nenhum aumento), os atos de violência foram incitados por “policiais infiltrados”.

Conta outra e deixa de subestimar a inteligência das pessoas.

Por que, em vez de fazer acusações malucas sem evidências, esse “organizador” do protesto da próxima quinta-feira não deu nenhuma garantia de que o movimento será pacífico e ordeiro?

 

LEIA MAIS:

Ex-advogado do Setransp diz que usuários de ônibus estão sendo “surrupiados” há anos em Goiânia

Presidente UNE condena “cobrir o rosto e tacar pedra” como postura “péssima e equivocada”

Aluno da UFG critica movimento estudantil por voltar ao “paleolítico” com tática de “pedras, pau e foto”

Vídeo da PM mostra que, no início, a polícia tentou garantir a manifestação

Rádio 730 denuncia ação de baderneiros profissionais no protesto de estudantes

Em primeira mão: veja fotos do protesto dos estudantes contra reajuste dos ônibus

Manifestantes tentam invadir terminal, jogam pedras e coquetel molotov. Polícia reage com vigor

O pau ia quebrar mesmo: veja o cartaz de convocação do protesto dos estudantes