Número de homicídios cai pelo segundo mês consecutivo em Goiânia e em todo o Estado

Informação que acaba de ser divulgada pela Assessoria de Comunicação Setorial da Secretaria de Segurança Pública:

O número de homicídios registrou queda pelo segundo mês consecutivo em Goiás. De acordo com dados da Gerência de Análise de Informações da Secretaria da Segurança Pública e Justiça de Goiás, foram registrados 190 crimes de morte no Estado em maio. Em abril, haviam sido registrados 197 – em março, foram 257. Em termos absolutos, maio foi o segundo mês com menos casos, acima apenas de fevereiro (188).

A mesma tendência foi registrada em Goiânia. Na capital do Estado, ocorreram 44 homicídios em maio. Em abril, foram 50 e, em março, 55. O total de ocorrências em maio só foi superior, no ano, a fevereiro. Em Aparecida de Goiânia, o comportamento das estatísticas da SSPJ-GO seguiu o mesmo caminho: 27 homicídios em maio, 29 em abril e 32 em março.

Os dados contabilizados pela Gerência de Análise de Informações registram queda, ainda, em outras ocorrências de poder ofensivo. É o caso, por exemplo, dos registros de roubo a residência, que somaram 105 em todo o Estado durante maio. Em abril, foram 121. Em Goiânia, onde ocorre a maioria dos registros de roubo a residência, foram registrados 47 casos em maio, contra 54 em abril.

Maio também teve um número menor de ocorrências de roubo a estabelecimentos comerciais em todo o Estado. O recuo ante a abril foi de 7% (542 em maio; 580, em abril). Entre as ocorrências consideradas prioritárias pela SSPJ-GO, houve queda nas de latrocínio: 5 em maio, quando haviam sido 7 em abril. Neste caso, maio foi o mês com menor número de casos em 2013.

Os dados coincidem, ainda, com o período pós-mudança no comando-geral da Polícia Militar e a implantação do Sistema de Controle Operacional (Siscope), uma ferramenta tecnológica que permite o acompanhamento das ocorrências e ações da PM em tempo real.

Outra medida que está sendo colocada em prática nesta segunda-feira (3/6) é a implantação das Áreas Integradas de Segurança, em evento na Fundação Tiradentes. Trata-se da divisão geográfica das ações policiais, com foco no combate de crimes nas chamadas manchas criminais e pagamento de bônus para os agentes da Segurança Pública que cumprirem metas de redução de índices.