Sectária e defensora até da corrupção do PCdoB no Ministério dos Esportes, nova presidente da UNE tem cara de “estudante profissional”

A eleição de uma estudante universitária de 27 anos para a presidência da União Nacional dos Estudantes, durante o 53º Congresso, realizado em Goiânia, é motivo de críticas pesadas nas redes sociais.

Filiada ao PCdoB, Virgínia Barros diz que o julgamento do mensalão foi político e defende como correta as gestões de indicados pelo seu partido no Ministério dos Esportes, que resultaram em denúncias de corrupção e estão sendo alvo de inquéritos na Polícia Federal.

O que resume bem a avaliação da nova presidente da UNE nas redes sociais é o post do petista apaixonado e advogado Nile William, de Catalão, no Twitter (ele se identifica com uma foto abraçado a nada mais nada menos que o mensaleiro Delúbio Soares).

Leia:

 

Nile William @nilewilliam

A pessoa tem 27 anos, ainda cursa Letras, e é eleita presidente da UNE? O que é, senão mera estudante profissional?