Terrorismo contra o servidor: para o PMDB e PT, Estado deveria baixar novo decretão e demitir todos comissionados

Quando Iris Rezende assumiu o governo em 1983, ele baixou o famoso decretão e colocou na rua mais de 30 mil servidores, causando sofrimento e muito drama para milhares de famílias.

Agora, o PMDB e o PT defendem, de forma veemência, que o Estado volte a fazer um novo decretão, dessa vez demitindo cerca de 11 mil comissionados, que trabalham em áreas estratégicas, como Saúde, Educação e até no Vapt-Vupt.

Caso ocorra, essas demissões causaram prejuízos incalculáveis às famílias dos servidores e aos serviços que devem ser prestados pelo Estado.

Os principais adversários dos comissionados são os deputados Daniel Vilela (PMDB) e Mauro Rubem (PT).

Daniel já apresentou projeto extinguindo os cargos comissionados no Estado, com a consequente demissão de seus ocupantes de imediato.