Deboche: Paulo Garcia anuncia bilhete que já existe como “resposta” para crise do transporte coletivo

A “resposta” que o prefeito de Goiânia, Paulo Garcia, preparou para a crise do transporte coletivo, depois de cinco protestos estudantis contra o aumento da tarifa, não atende em nada as demandas dos passageiros de ônibus.

E nem mexe no ponto principal da questão: o preço da tarifa.

Com grande pompa, Paulo Garcia convocou uma entrevista coletiva no salão nobre da Prefeitura, nesta sexta-feira, para anunciar uma medida que já existe e que não faz grande diferença para a população: uma espécie de “bilhete único”, que vai permitir que o usuário faça até três viagens, no prazo de máximo duas horas e meia entre a primeira e a última.

Pior que brincadeira, a “resposta” anunciada pelo prefeito não responde ao que motivou os protestos de ruas, ou seja, o preço elevado da passagem e a baixa qualidade do transporte coletivo.

Aliás, ganha um doce quem fizer três percursos de ônibus em duas horas e meia.

O site A Redação confirma que não há novidade: “A ideia de Paulo Garcia não é tão nova. A CMTC, juntamente com o Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros (Setransp), já oferece ao usuário o cartão de integração que pode ser utilizado duas vezes por dia, inclusive aos sábados e domingos, desde que seja realizada em duas linhas diferentes e em uma viagem contínua, ou seja, sem volta. No caso do produto da CMTC, o usuário tem 2 horas para utilizar suas duas integrações”.

 

LEIA MAIS:

Solução de Paulo Garcia para crise do transporte coletivo é “esperta” e só ajuda as empresas

Outra do Jorge Braga sobre Paulo Garcia. Só faltou dizer: o pior cego é o que não quer ver

Estudantes fazem protesto pacífico nas ruas do Centro e culpam Paulo Garcia e CMTC pelo aumento da tarifa

Crise no transporte coletivo da Capital vira assunto nacional em matéria no Jornal Hoje, da Rede Globo

Natal: passagem de ônibus já baixou. Goiânia: empresas seguem faturando enquanto a CMTC “estuda” a redução

MP gasta 10 dias para reagir ao reajuste de ônibus, mas ainda não saiu nada de concreto

Estudante da PUC cria petição online para protestar contra o reajuste da passagem e mobilizar o MP

Desde sexta, empresas de ônibus não precisam pagar PIS e Confins. Mas o preço da passagem não baixa

Novo protesto contra aumento da tarifa de ônibus será na quinta-feira, em frente ao Teatro Goiânia

Paulo finge que não é com ele e continua calado sobre debate do aumento da passagem