Câmara mantém veto de Iris à amamentação de crianças em CMEIs

A Câmara Municipal de Goiânia manteve o veto do prefeito Iris Rezende (MDB) ao projeto do vereador Jorge Kajuru (PRP) que garante o direito à amamentação às crianças nos CMEIs da Capital. No veto, Iris argumentou que o texto “não atende interesse público”. 

Clécio debocha da “base-gelatina” de Iris na Câmara e faz piada com líder 

Diante da curiosíssima notícia de que o líder de Iris Rezende (MDB) na Câmara Municipal, Tiãozinho Porto (Pros), assinou um parecer que pede a derrubada de um veto do seu chefe, o prefeito, o vereador Clécio Alves (MDB) fez troça com a desarticulação do grupo aliado de Iris no Legislativo, que ele chamou de “base-gelatina”. 

Vitória: projeto que muda previdência em Goiânia é arquivado na CCJ da Câmara

Boa notícia para os servidores da prefeitura de Goiânia: a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) arquivou nesta quarta-feira o projeto do prefeito Iris Rezende (MDB) que altera regras da previdência do funcionalismo público. Entre as mudanças constantes do texto estava o aumento da contribuição de 11% para 14%.

Elias critica calote de Iris nos médicos do Imas: “Virou uma tragédia”

O vereador Elias Vaz (PSB) afirmou, no programa Roda de Entrevista desta terça-feira, transmitido ao vivo pela nova TBC, que o prefeito Iris Rezende (MDB) promoveu o caos no Instituto de Assistência aos Servidores Municipais (Imas) ao decidir não pagar dívidas de gestões anteriores com profissionais credenciados. O Imas é uma espécie de plano de saúde dos servidores da Capital, similar ao que é o Ipasgo no Estado. 

Inimigo dos servidores: Andrey articula a favor de mudanças na previdência

Andrey cobrou da presidente da Comissão de Justiça (CCJ), vereadora Sabrina Garcêz (sem partido), que acelere a tramitação do texto para que chegue logo no plenário, de modo a desgastar Iris o mínimo possível. “A CCJ não tem que fazer debate nenhum”, disse.

Vereadora diz que Iris quer culpar servidores por buraco na previdência

A presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara Municipal de Goiânia, vereadora Sabrina Garcêz (sem partido) acusou o prefeito Iris Rezende (MDB) de querer penalizar os servidores públicos pelo rombo milionário na previdência da Capital (causada por anos de desmando na prefeitura). Entre os muitos pontos polêmicos do projeto que tramita na CCJ está o aumento da contribuição de 11% para 14%. 

Vereadores puxa-sacos protestam contra CEI da Saúde, que desmoralizou Iris

Felisberto Tavares (PR) e Paulo Magalhães (PSD) afirmaram que os integrantes da CEI se reuniram em restaurantes na véspera da apresentação do parecer do relator, Elias Vaz (PSB), para fechar acordos que teriam beneficiado o secretário de Saúde do Estado, Leonardo Vilela. 

Base de Iris se antecipa para criar CEI da Educação chapa branca, diz GBrasil

Diante dos claros indícios de que a oposição ao prefeito Iris Rezende (MDB) se mobilizaria para instalar uma Comissão de Inquérito (CEI) para investigar a Educação de Goiânia, vereadores aliados ao Paço adotaram a estratégia de antecipar o movimento de coleta de assinaturas na Câmara Municipal. Com Romário Policarpo (PTC) à frente, a ideia do grupo é apresentar o pedido de CEI à mesa e depois reivindicar o direito de indicar o presidente. 

Com CEI da Saúde perto do fim, Câmara prepara CEI da Educação

A Comissão de Inquérito (CEI) da Câmara Municipal que investigou suspeitas de irregularidade da Saúde pública de Goiânia chega ao fim na próxima segunda-feira. Mas o seu encerramento não significa que o prefeito Iris Rezende (MDB) terá trégua em sua conturbada relação com o Legislativo. Assim que a CEI da Saúde acabar, um outra roubar os holofotes: a CEI da Educação.

Saúde que temos: no Cais de Campinas, bactéria reina. Não há ventiladores

Além da crônica falta de insumos e funcionários, que é uma realidade comum a praticamente todas das unidades de saúde de Goiânia, no Cais de Campinas – plenamente habitado por pessoas doentes – faltam ventiladores. O ar não circula e o trânsito de bactérias e vírus é livre. Esta é uma das graves constatações anotadas por representantes da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) na vistoria que fez ao local, e que consta em relatório de 265 páginas divulgado nesta semana. 

Goiás 24 Horas lança série sobre Cais e UPAs de Goiânia à beira do colapso

A Ordem dos Advogados do Brasil em Goiás (OAB-GO) acaba de divulgar um relatório sobre a situação em que se encontram 13 Cais e UPAs de Goiânia. Com base nas informações que constam neste documento, de 265 páginas, o Goiás 24 Horas inicia agora uma série de reportagens sobre a situação de cada uma das unidades de saúde do município. 

Desmoralizado: líder de Iris na Câmara orienta voto e só 2 obedecem

Aconteceu nesta quarta-feira, na Câmara Municipal, mais um episódio que dá medida da desmoralização do líder da bancada de Iris Rezende (MDB), Tiãozinho Porto (Pros). Ele orientou voto contra o pedido de vista de Paulo Magalhães (PSD) a um projeto que regulariza edificações com sete andares em Goiânia, mas somente 2 obedeceram sua ordem: Romário Policarpo (PTC) e Vinicius Cirqueira (Pros). 

Kajuru compara Wilder a uma mesa e o ataca: “quem mente também rouba”

O vereador Jorge Kajuru (PRP) esculhambou o senador Wilder Morais (DEM), que tenta roubar dele a paternidade do Centro Diabético, cuja abertura ele viabilizou em parceria com o governo do Estado. Kajuru disse que ele mente – “e quem mente também rouba”, afirma  – e que ele pensa menos que uma mesa. 

Dra. Cristina promete embate na votação do relatório da CEI da Saúde

A vereadora Dra. Cristina (PSDB), membro da CEI da Saúde que investigou suspeitas de irregularidade na saúde pública em Goiânia, disse ao Goiás 24 Horas que “vai para o embate” com o relator Elias Vaz (PSB) por conta de trecho do seu parecer que aponta supostas falhas nos contratos do governo com as Organizações Sociais (OS) que gerenciam os hospitais públicos (em especial o Materno Infantil e o HGG). 

Pagos com dinheiro público, vereadores debatem se Santillo era bom ou ruim

Em vez de entabular discussões realmente sérias e importantes para Goiânia, vereadores da Capital – pagos com dinheiro público – passaram quase 1 hora a debater se Henrique Santillo foi um governador bom ou ruim. Imiscuíram-se nesta discussão inútil Milton Mercêz (PRP), Anselmo Pereira (PSDB) e Paulo Magalhães (PSD).