Caravana da Polícia Civil de Goiás faz protesto em Brasília contra reforma da Previdência

Acompanhando movimento nacional União das Polícias do Brasil, UPB, representantes goianos e de todo Brasil de categorias da Segurança Pública de carreiras civis participaram, no âmbito estadual e federal, na tarde desta terça-feira, 21/5/19, de um ato contra a reforma da previdência. A manifestação aconteceu na Esplanada dos Ministérios em Brasília e contou com a participação de policiais civis, guardas municipais, policiais federais e rodoviários federais oriundos de vários estados. Líderes sindicais, deputados e senadores participaram do ato.

Os manifestantes reclamam que o governo federal optou por definir as regras de aposentadoria e pensão de policiais civis e federais, policiais rodoviários federais, de agentes penitenciários e socioeducativos e daqueles que desempenham atividades de risco diferente de policiais militares e bombeiros militares, que seguirão as regras da reforma das Forças Armadas. “As regras precisam ser as mesmas, já que a natureza do trabalho e os riscos são os mesmos”, afirma o presidente da União Goiana dos Policiais Civis do Estado de Goiás, UGOPOCI, José Virgílio Dias.

Os policiais civis defendem a necessidade de aposentadoria policial com 55 anos de idade para homens e 52 anos para mulheres, com regras de transição equilibradas.

As pautas principais dos servidores da segurança pública quanto à PEC 06/2919 são:

1) Aposentadoria policial com 55 anos para homens e 52 para mulheres, com regra de transição justa e equilibrada;

2) Paridade e integralidade para todos os policiais, independente da data da posse;

3) Manutenção do regime de pensão (salientando que os riscos que o policial corre, sua família também corre);

4) Mesmos benefícios que os militares estão se contemplando na reforma, já que a natureza do trabalho e os riscos são os mesmos.

No final do evento, foi realizado um abraço simbólico em volta do Ministério da Justiça e uma passeata em volta do Congresso Nacional.