“Se depender da Enel, vamos morrer no escuro e com sede”, desabafa prefeito de Caldas Novas ao Diário de Goiás

“Se depender da Enel, vamos morrer no escuro e com sede”, desabafou o prefeito de Caldas Novas, Evandro Magal (PP), na tarde da última sexta-feira (07/06) quando perdeu a paciência com a empresa responsável pela distribuição de energia elétrica em Goiás. Magal gravou um vídeo no qual esbravejou a falta de qualidade dos serviços da companhia italiana. “Toda semana, essa empresa deixa faltar energia elétrica e não toma providência nem arruma o problema da nossa captação”, disse o prefeito. Sobrou até para o Departamento Municipal de Água e Esgoto do município. O prefeito pediu para que o departamento compre geradores e acione a Enel na justiça “por conta do descaso”.

Considerada pela Agência Nacional de Energia Elétrica, a empresa com pior desempenho do Brasil, na distribuição de energia elétrica, a Enel tem sido alvo de diversas reclamações por parte de produtores e empresários em todo o Estado. Para o prefeito, a indignação é justa tendo em vista que a falta de energia elétrica provocada no município anda prejudicando constantemente todos. Mais ainda: a empresa não atende as reclamações quando acionada. “Toda semana nós passamos por essa vergonha, esse problema grave [falta de energia], esse povo não tá nem ai com Caldas. Não respeitam nossa cidade, não investem aqui, não atendem, não dão resposta”, explicou.

Ele lembrou os produtores de leite, fazendeiros e comerciantes que recorrentemente tem perdido seus produtos por falta de energia. “Quantos produtores de leite, fazendeiros e comerciantes não perdem suas mercadorias por conta dessa irresponsabilidade?”, ressaltou Magal.

Por fim, o prefeito cutucou a passividade do Demae na resolução de certos problemas do município. “O Demae também tem que agir. Fica aqui meu apelo. Uma determinação para que vocês do Demae também possam agir. Entrar na justiça, acionar o corpo jurídico e também comprar geradores para não depender mais dessa Enel. Se depender da Enel, vamos morrer no escuro e com sede porque eles não tão nem ai para nós”, desabafou.

Por fim, o prefeito justifica o desabafo no vídeo num dos ápices dramáticos da cena. “Eu não sou de perder a paciência mas quero desabafar e mostrar pra vocês a verdade: não tem água não é porque o prefeito que é ruim, mas porque não temos energia elétrica. Eu tenho falhas? Tenho, mas procuro corrigi-las”. O prefeito sugere que o Demae entre judicialmente contra a Enel e compre mais geradores. “O Demae tem que agir. Comprar um conjunto de geradores, entrar judicialmente contra a Enel contra perdas e danos, prejuízos morais contra a cidade, por conta desse descaso e dessa irresponsabilidade”. (Texto Diário de Goiás)