Mais um forasteiro no governo Caiado: o diretor-executivo do Instituto Mauro Borges veio do Ceará

A secretária da Economia, Cristiane Schmidt, emplacou Cláudio André Gondim Nogueira, que trabalhava no Ceará, para a diretoria-executiva do Instituto Mauro Borges.

Com experiência pífia no fraquíssimo instituto de pesquisas do Ceará (Ipece), Schmidt indicou ao governador Ronaldo Caiado mais um técnico de fora, o que agradou em cheio nestes tempos em que a prata da casa é desvalorizada e desprezada pelo governo estadual.

Os quadros do Instituto Mauro Borges possuem pesquisadores da melhor qualidade, que são disputados pelo mercado, mas a opção de Caiado foi por gente de fora, inclusive atropelando a Lei 20.291, de 25 de junho de junho de 2019, que diz:

“Sem exclusão de outras hipóteses legais, são preferencialmente de servidor ocupante de cargo de provimento efetivo ou titular de emprego público permanente, devendo sempre ser considerados os demais requisitos exigidos em Lei:

…c) a Diretoria-Executiva do Instituto Mauro Borges de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos – IMB”.

Ou seja, Caiado e Cristiane Schmidt jogam contra os talentos goianos e agem à revelia até do que é estabelecido em lei.

https://www.instagram.com/tv/B0Iw8w2l26e/?igshid=1rdjh7ldpa3c9