Incentivos fiscais: com a faca e o queijo na mão, Caiado vai chamar empresários para conversar: é pegar ou largar

Comandados por Otavinho Lage, César Helou, Alberto Caramuru, José Alves, Edwal Portilho e Sandro Mabel, o empresariado que se beneficia das renúncias fiscais caiu na armadilha caiadista e agora não vai ter o que fazer na rediscussão os incentivos fiscais em setembro. Pela lei da convalidação, as empresas vão ter de assinar novo contrato. Aí, o governo poderá impor as condições que quiser, ao estilo é isso ou nada.
Ou seja, Otavinho, César Helou, Caramuru, Zé Alves, Chequinho e Mabel enfiaram a turma numa baita fria.