“Prepotência” de Zé Garrote irrita caiadismo, que promete jogo pesado contra o empresário

O comportamento de Zé Garrote, dono do Grupo São Salvador, é classificado pelo caiadismo como “prepotência”. Isso porque correm informações nos bastidores que o empresário diz não temer as provável ações dos caiadistas contra ele. Com faturamento de R$ 1 bilhão, a indústria de processamento de proteína animal e uma das potências econômicas do estado e até do País e estaria na mira do caiadismo por birra política.
Eles reclamam que Garrote não procura se aproximar do governo, mantendo-se distante da nova ordem do poder, e isso seria “prepotência” e “arrogância”. A resposta seria revidar com jogo pesado contra o empresário, que é beneficiário da política de incentivos fiscais. A CPI dos Incentivos Fiscais seria um dos instrumentos de ataque a ele.
É aguardar para ver se os caiadistas tem mesmo coragem de enfrentar um peso-pesado do empresariado.