Mesmo com seis mandatos no Executivo, Iris é poupado de críticas de Cileide Alves em artigo sobre crise no transporte

Iris Rezende está no quarto mandato de prefeito de Goiânia, o primeiro deles ainda nos anos 1960 (66-68). Foi governador de Goiás duas vezes, a primeira entre 1983 e 1986, a segunda entre 1991-1994.

Mesmo assim, foi poupado por Cileide Alves na dura análise que a jornalista fez da crise no transporte coletivo da Grande Goiânia.

Para Cileide, que fez uma tese de mestrado sobre a carreira política do prefeito, Iris não tem nada a ver com o problema. Os culpados são o governador Ronaldo Caiado (DEM) e o ex-governador Marconi Perillo.

Com seis mandatos, mais que Marconi e Caiado somados, Iris teve muito mais tempo e mandatos para resolver o problema do transporte coletivo de Goiânia. Mesmo assim não fez, e, como sempre, fala como se estivesse no Executivo pela primeira vez.
E mais: por várias vezes, prometeu resolver o problema, numa delas na campanha de 2004 quando estabeleceu um prazo de seis meses. Foi ele também que fez a licitação que rege o funcionamento do sistema atualmente, cabendo ainda à Prefeitura da capital a fiscalização das empresas.
Mas, para Cileide, Iris pouco tem a ver com a questão.