Diretor da Adial age como elefante em loja de louças e acirra clima na CPI dos Incentivos Fiscais

É uma trapalhada atrás da outra da turma da Adial. Agora, o diretor da Adial, Edwal Portilho, o Chequinho, foi convocado para prestar esclarecimentos sobre ter falado que “um deputado pediu dinheiro para enterrar” a CPI dos Incentivos Fiscais na Assembleia. Com isso, o clima acirrou e os parlamentares que integram a comissão estão em pé de guerra. O depoimento de Chequinho vai pegar fogo.