As voltas que o mundo dá: com passaporte carimbado na seleção de Tite, magrelo Bruno Henrique saiu do Itumbiara para brilhar no Flamengo

Estourado no Flamengo depois dos dois gols contra o Internacional na Libertadores, Bruno Henrique é exemplo vivo do “viaduto” do futebol, quando um dia se está por baixo e no outro, por cima.

O craque que agora brilha no Flamengo e teve o passaporte carimbado para a seleção de Tite, jogava no modesto Itumbiara e chamava o falecido Zé Gomes de padrinho até que foi descoberto pelo ex-goleiro Haley, que o levou para Goiás.

De lá, foi para o Hamburgo da Alemanha e depois desembarcou no Santos para uma temporada na Vila Belmiro.

O magrelo Bruno Henrique  vive dias de glória no rubro-negro da Gávea e neste momento é, seguramente, o jogador mais festejado do futebol brasileiro.