Novatos se esbaldam com verba indenizatória: Coronel Adailton, Rubens Marques e Chico KGL foram os que mais gastaram na Assembleia

Dos parlamentares novatos e que tomaram posse em fevereiro, o que mais gastou da verba indenizatória entre fevereiro e julho foi Coronel Adailton (PP), que torrou um total de R$ 157.425,24. O deputado Rubens Marques (PROS) foi o segundo que mais utilizou o recurso, R$ 157.135,46. O terceiro que mais usou a verba indenizatória foi Chico KGL (DEM), ressarcido em R$ 156.731,22.

O deputado Wilde Cambão (PSD) também consta no ranking dos que mais utilizaram o recurso desde que assumiu: R$ 155.916,81. O ex-vereador por Goiânia Vinicius Cirqueira (PROS) gastou, no período de fevereiro a julho, R$ 154.523,30 da verba indenizatória. Tião Caroço (PSDB) foi ressarcido em R$ 153.095,15 e Thiago Albernaz (Solidariedade) gastou o total de R$ 150.119,40 da verba desde que tomou posse.

Cairo Salim (PROS) utilizou o total de R$ 149.159,57, seguido pelo deputado Julio Pina (PRTB), R$ 148.543,70. O Delegado Eduardo Prado (PV) também está na lista dos parlamentares novatos que gastaram acima de R$ 140 mil de fevereiro a julho, com um total de R$ 147.763,40. Zé Carapô (DC), vice-líder do governo na Assembleia, gastou R$ 146.998,49.

De acordo com o Regimento Interno da Assembleia, a verba indenizatória pode ser utilizada para despesas como passagens, telefonia, serviços postais, apoio à atividade parlamentar, assinatura de publicações, alimentação, hospedagem, locação ou fretamento de veículos, combustível, serviços de segurança, apoio técnico de consultorias, divulgação da atividade parlamentar e aeronaves.
O valor máximo mensal de indenização é de R$ 26.351,40.