Hugo: data da mudança de gestão de OS ainda é incerta, diz Sindsaúde

Durante reunião realizada ontem (23) entre o Ministério Público do Trabalho (MPT) e a Secretaria de Estado da Saúde (SES) foi constatado uma incoerência em um dos itens do processo licitatório do qual a nova OS saiu vencedora.

Sem dar mais detalhes, o MPT informou que a SES deverá notificar o INTS que terá 15 dias para responder. Diante do imprevisto, aumenta a possibilidade de prorrogação do contrato com a atual  gestora do Hugo (Instituto Haver). Inicialmente a previsão era para que o INTS assumisse a unidade em 1º de outubro.

“ Independente da transição, o Sindsaúde segue trabalhando em conjunto com o poder público para garantir a continuidade de todos os trabalhadores no Hugo, embora o MPT tenha ressaltado que ainda não há definição sobre a sucessão ou remoção dos funcionários”, salienta a diretora do Sindsaúde, Luzinéia Vieira.