Secretários arrogantes desgastam prefeito Gustavo Mendanha em Aparecida de Goiânia

Secretários de salto alto estão prejudicando o prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha (MDB), que passou a ser alvo de críticas devido a um inexplicável cordão de isolamento montado ao seu redor às vésperas da campanha eleitoral.

Quase todos os secretários recebem enxurradas de críticas, mas dois se sobressaem pela arrogância: André Rosa (Fazenda) e Fábio Passaglia (Governo), este último enrolado em denúncias que envolveram a construtora Delta na prefeitura de Goiânia.

Em via inversa, Olavo Noleto recebe elogios por sua atuação. Ele trabalhou no Palácio do Planalto com a ex-presidente Dilma Rousseff e aprendeu a se movimentar com discrição, eficiência e habilidade na gestão pública.

É bom o prefeito Gustavo Mendanha ligar o radar político e cortar as asas de auxiliares como André Rosa e Fábio Passaglia, que são mal falados, não têm votos e, de resto, mais atrapalham do que ajudam.

É por conta de secretários sem noção como eles que que a insatisfação com o prefeito aumentou e a oposição está se animando em Aparecida.