Em vez de comemorar apreensão de 200 celulares no Complexo Prisional, SSP deveria explicar como objetos e drogas entram no presídio

Ao invés de comemorar a quantidade absurda de materiais ilícitos apreendidos em operação realizada nesta terça-feira (08), na Penitenciária Odenir Guimarães, em Aparecida de Goiânia, o governo deveria, na realidade, era explicar para a população como é que permitiu a entrada de mais de 200 telefones celulares, carregadores, armas, roteador de internet e drogas, no local.

Como se sabe, a POG é onde ficam os presos já condenados e é de lá que lideranças coordenam quadrilhas que atuam no tráfico de drogas, roubo de veículos e assassinatos, entre outros crimes. A operação só comprova que o governo não tem controle nenhum sobre os presídios.