Personal trainer que foi flagrado espancando namorada é liberado da cadeia

O personal treiner Murilo de Morais Segurado, de 33 anos, acusado e preso de agredir a então namorada no último dia 28 de agosto, foi solto após decisão do Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO). O habeas corpus foi assinado pelo desembargador José Paganucci Júnior, na tarde desta terça-feira (22).

Segundo a Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP), “estão sendo cumpridos os procedimentos operacionais para o cumprimento.” Murilo teve um pedido de liberdade negado pelo juiz Jesseir Coelho de Alcântara, no último dia 17 de setembro.

Veja postagem do Mais Goiás:

 

Ver essa foto no Instagram

 

[URGENTE] Personal trainer preso por agredir a namorada é solto pela Justiça . O personal treiner Murilo de Morais Segurado, de 33 anos, acusado e preso de agredir a então namorada no último dia 28 de agosto, foi solto após decisão do Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO). O habeas corpus foi assinado pelo desembargador José Paganucci Júnior, na tarde desta terça-feira (22). . Segundo a Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP), “estão sendo cumpridos os procedimentos operacionais para o cumprimento.” Murilo teve um pedido de liberdade negado pelo juiz Jesseir Coelho de Alcântara, no último dia 17 de setembro. . Na época, a defesa do personal sustentou que ele era réu primário, que ajudava a mãe no sustento da família e que cuidava da irmã com problemas de saúde. Entretanto, o juiz entendeu que “a liberdade do requerente atenta contra a ordem pública e repercute de maneira danosa e prejudicial ao meio social.” . Além disso, Jesseir destacou que no depoimento da vítima dado na delegacia consta que ela alegou sentir medo do então namorado, pois o mesmo teria duas armas de fogo. Na documento também constava que o homem já tinha passagens por injúria e ameaça cometida contra outra mulher. . No último dia 3 de outubro, Murilo foi denunciado pelo Ministério Público de Goiás (MP-GO). No documento, assinado pelo promotor de Justiça Danni Sales Silva, o personal enganou namorada para tentar matá-la e utilizou recurso cruel que impossibilitou a defesa da vítima. . Ainda na denúncia consta que o homem foi flagrado desferindo socos e pontapés contra a vítima. O casal estava junto há quatro anos. No documento, consta que o personal “possuía histórico de agressão física em razão do comportamento agressivo de Murilo.” . Segundo o promotor, o casal brigou por motivos banais no dia da agressão. Com a justificativa de que queria conversar, o Murilo foi até o apartamento da vítima. Porém, ela disse que estava saindo para a igreja. Ele, por sua vez, se dispôs a acompanhá-la. […] @alexandree_jp/Mais Goiás | Link na bio para esta e outras matérias completas | Foto: reprodução/Redes sociais

Uma publicação compartilhada por Mais Goiás (@maisgoias) em