“Não posso defender um projeto que poderá destruir a Saneago”, diz Lêda Borges

Durante a reunião da Comissão Mista da Assembleia Legislativa realizada na tarde desta terça-feira (29), a deputada estadual Lêda Borges se mostrou contrária, novamente, ao projeto de lei da governadoria, que permite a venda das ações da Saneago ao mercado. Segundo ela, a proposta, da forma como tem sido tramitada, poderá destruir a empresa.

“Não posso defender um projeto que pode destruir a Saneago. A proposta, além de prejudicar a empresa, vai prejudicar a carreira dos funcionários. Não posso ser favorável a um projeto que deixa de aplicar todo o recurso em saneamento para investir em folha de pagamento e custeio do Estado”, disse.

Em seu pronunciamento, a tucana ressaltou que a proposta é arriscada em razão da possibilidade de perda do controle da empresa por parte do Estado. “Não há um estudo que justifique esses 49%. Além disso, deste total somente 30% será aplicado em saneamento, o que daria R$ 300 mil. Enquanto isso, são necessários R$ 6 bilhões para universalizar esgoto e R$ 800 milhões para água”, afirmou.

“Não somos oposição burra e irresponsável. Enquanto parlamentar que defende o povo goiano, que defende o saneamento e universalização de água e esgoto, não posso votar favorável a este projeto. A Saneago é superavitária e patrimônio dos goianos, não podemos destruí-la”, completou.