(Bomba) Derrota da Adial, Fieg e Sifaeg: Caiado planeja reduzir R$ 1 bi de incentivos em 2020

A Secretaria de Economia do governo de Ronaldo Caiado (DEM) estima que ampliará a arrecadação do estado no exercício de 2020 com ainda maiores restrições a benefícios fiscais concedidos a empresas instaladas em Goiás, na comparação com a restituição do fundo Protege e redução de créditos outorgados vigentes em 2019. A informação é do jornalista Rubens Salomão, na coluna Xadrez, do jornal O Hoje. Segundo ele, pela previsão apresentada pela  pela secretária Cristiane Schmidt o valor de R$ 1,030 bilhão no próximo ano viria na renovação do acordo firmado no de 2018 (R$732 milhões), suspensão de incentivos ao setor varejista de centros de distribuição (R$45,7 milhões), fim do tratamento diferenciado no ICMS de grandes grupos econômicos (103,6 milhões) e o amplamente debatido corte do crédito outorgado ao etanol anidro (R$ 150 milhões). A renovação do acordo e questões sobre centros de distribuição e etanol anidro ainda dependem de aprovação de projetos na Assembleia Legislativa.