Suspeito de matar ex-genro para defender a filha não será preso, diz delegado

O homem suspeito de matar o ex-genro, de 22 anos, para defender a filha não será preso. É o que afirma o delegado responsável pelas investigações, Rialmo Braga, da Delegacia de Homicídios (DIH) da capital. Caso aconteceu no último sábado (7), no Setor Morada do Sol, em Goiânia. Atitude de Edivânio José da Silva será enquadrada como legítima defesa de terceiros. Ele está foragido desde que efetuou os disparos. (Mais Goiás)