Otavinho Lage: “Estamos sendo massacrados, estamos recebendo uma facada pelas costas“ de Caiado

“Estamos sendo massacrados, perdurar o Protege a 15% uma coisa que foi combinado para ser por um ano e tentar aprovar aqui sem discussão nenhuma, é lamentável. Todo mundo que já tem seu direito adquirido vai para justiça, porque não tem cabimento, o setor abriu mão quase ninguém entrou na justiça para ajudar o Estado e agora nós estamos recebendo uma facada pelas costas. Acredito que 99% vão entrar na justiça”, diz Otavinho Lage, presidente da Adial.