Diário de Goás: Gustavo Mendanha revela rotina de recuperação da trombose

O prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha (MDB), recebeu alta médica do Hospital Santa Mônica já há uma semana, no último dia 5 de março. Ele se recupera em casa de uma trombose venosa, que o deixou internado por nove dias.

Mendanha relatou ao Diário de Goiás que tem sido difícil se adequar às recomendações médicas. “Ficar quieto é agoniante. Ontem mesmo quis fazer alguma coisa depois de ter uma melhora, mas o médicos me mandaram ficar quieto”, disse. “Não consigo nem assistir mais nada. É coronavírus, dólar subindo, bolsa caindo”, completou.

O prefeito relatou que os médicos recomendaram repouso total para não exercer nenhuma pressão sobre a atividade cerebral e assim permitir uma recuperação mais rápida.

“A orientação é não ter nenhum estresse nos primeiros dias. Manter o repouso, ficar mais deitado. Não posso nem caminhar. É um repouso absoluto. O cérebro é uma parte muito sensível. É o tempo mesmo que vai melhorar a situação para poder voltar às minhas atividades normais”, disse.

Mendanha tem tomado um medicamento anticoagulante para facilitar a drenagem de sangue no cérebro, conforme revelou. A causa da trombose venosa ainda não foi diagnosticada.

“Até agora os médicos não sabem. Vou fazer 54 exames para tentar descobrir qual é a causa. Pode ser uma ou podem ser várias”, contou. “Cerca de 93% das pessoas que têm o que eu tenho ficam com sequelas. Graças a Deus, não tive”, citou o prefeito.

Enquanto Mendanha se recupera, o vice-prefeito Veter Martins executa suas funções como prefeito em exercício de Aparecida.