Vice-prefeito de Anápolis assina acordo de cooperação do projeto Mães Unidas do governo federal

O Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos lançou na quinta-feira (12)o programa Mães Unidas. O vice-prefeito, Márcio Cândido, e a secretária municipal de Desenvolvimento Social, Trabalho, Emprego e Renda, Eerizânia Lobo, assinaram o acordo de cooperação para o projeto piloto com o Estado de Goiás e a Prefeitura de Anápolis. A cidade é um dos três municípios goianos que receberão o programa Mães Unidas.

O projeto tem como objetivo promover fortalecimento de vínculos, saúde e cidadania a mães e filhos desde a gestação até o segundo ano de vida da criança. Isso deve acontecer por meio do acompanhamento de mães voluntárias, previamente capacitadas, que vão oferecer apoio psicológico, além de orientar no acesso aos serviços básicos de saúde, assistência social e jurídico.

“Anápolis chamou atenção do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, chamou atenção do Brasil e em três cidades escolhidas para o projeto piloto, uma delas é Anápolis. Então percebemos que tudo que o prefeito Roberto Naves e a primeira-dama Vivian Naves têm realizado para a mulher, está no caminho certo”, destaca o vice-prefeito, Márcio Cândido.

Para a secretária de Desenvolvimento Social, Trabalho, Emprego e Renda, Eerizânia Lobo, é um projeto que vem para somar. “Mães Unidas é mais uma ferramenta de prevenção à violência contra a criança, cuja finalidade é garantir os acompanhamentos necessários durante a gestação e nos dois primeiros anos de vida da criança, promovendo bem estar e fortalecendo vínculos de mães e filhos”, afirmou.

O projeto vai atender gestantes e mães em situação de vulnerabilidade social nos seguintes casos: grávidas e mães beneficiárias do Bolsa Família, adolescentes e mães de crianças com deficiência ou síndrome. As mulheres atendidas receberão a Caixa do Bebê, com produtos de higiene e cuidado para as primeiras semanas de vida da criança.