AD

Instuto Vladimir Herzog manifresta solidariedade ao jornalista Cristiano Silva

O Instituto Vladimir Herzog, entidade fundada por Clarice Herzog, víuva do jornalista assassi ado pela ditadura militar, que defende os direitos humanos no Brasil, manifestou solidariedade ao editor do Goiás24Horas, jornalista Cristiano Silva, agredido covardemente por quatro seguranças do governador Ronaldo Caiado.

Em e-mail enviado a Cristiano Silva, o coordenador Jornalismo e Liberdade de Expressão da entidade, Giuliano Galli, lamentou a violência contra o jornalista goiano.

“Apesar de estarmos familizarizad0s com esta triste realidade brasileira, de violações à liberdade de expressão, com ameaças e agressões a jornalistas, ainda somos acometidos por um profunda tristeza quando nos deparamos com um episódio como este que aconteceu com você”, manifestou Galli.

E acrescentou; “Sabemos que o avanço dessas forças conservadoras representam, na prática, um período sombrio para a liberdade de imprensa no Brasil. E é por isso que entendemos que a proteção a jornalistas e comunicadores é absolutamente crucial e estratégico na defesa daquilo que é que de mais valioso possuímos enquanto nação: a democracia brasileira”.

Leia a íntegra do texto enviado pela Instituto Vladimir Herzog ao jornalista Cristiano Silva:

“Olá, Cristiano. Tudo bem?

Acima de qualquer coisa, receba aqui toda a solidariedade por conta deste inaceitável episódio de ataque à liberdade de expressão do qual você foi vítima.

Como você está? Como está sua saúde física e mental depois deste ataque? Você está em segurança, sofreu novos ataques ou novas ameaças?

Apesar de estarmos familiarizados com esta triste realidade brasileira, de violações à liberdade de expressão, com ameaças e agressões a jornalistas e comunicadores em todo o país, ainda somos acometidos por uma profunda tristeza quando nos deparamos com um episódio como este que aconteceu com você.

De certa forma, isso nos impulsiona a seguir atuando para combater os crescentes discursos de ódio e desinformação, que infelizmente, têm aumentado vertiginosamente, especialmente após a última eleição, que colocou no poder um grupo de pessoas que, a todo instante, revelam um absoluto desprezo pela livre circulação de ideias, pela ciência, pela educação e, mais especificamente, pela atuação de jornalistas e pelos direitos humanos em geral.

Sabemos que este avanço dessas forças conservadores representam, na prática, um período sombrio para a liberdade de imprensa no Brasil. E é por isso que entendemos que a proteção a jornalistas e comunicadores é absolutamente crucial e estratégica na defesa daquilo que é o que de mais valioso possuímos enquanto nação: a democracia brasileira.

Além disso, gostaria de salientar que nos colocamos ao lado desses profissionais não por entender que tratam-se de seres humanos especiais, mas sim pela nossa convicção de que a livre circulação de ideias e informações é fundamental para o bom funcionamento da democracia.

Dito isso, me comprometo a divulgar o seu caso em nossa redes de contatos, que conta, inclusive, com uma série de entidades que têm um vasto histórico de defesa da liberdade de expressão e dos direitos humanos.

Um grande abraço e muita força neste momento tão complicado!”