Matheus acusa Grupo Jaime Câmara de censura: “Eles me proibiram de fazer lives nas redes sociais”

O jornalista e âncora Matheus Ribeiro, que pediu demissão da TV Anhanguera nesta quarta-feira (8), acusou  a direção do Grupo Jaime Câmara (GJC) de tê-lo “censurado” no uso das redes sociais.

Segundo Matheus, ele foi proibido pelo GJC de fazer lives para conversar e bater papo com seguidores.

“É latismável esse cabresto ridículo que a direção deseja impor sobre minha atuação nas redes sociais”, desabafou.

A direção do GJC ainda não se manifestou sobre a acusação de Matheus.

Leio o trecho da carta de demissão de Matheus,” onde o jornalista acusa o GJC de censura:

“Por fim, mas não menos lastimável, esse cabresto ridículo que a direção deseja impor sobre minha atuação nas redes sociais, algo que foi e é bastante explorado pela emissora para beneficiar seus produtos. Tenho o maior número de seguidores entre os nossos colegas, minhas redes superam as da própria emissora, tenho uma relação legal com o meu público, converto isso em resultados para o jornal… Me proibir de fazer uma live para conversar com meus amigos e bater papo com os seguidores beira a censura desmotivada, pelo simples prazer de exercer o poder.”