AD

Ao contrário de Caiado, Baiocchi e Mabel fogem do populismo e agem com responsabilidade na crise

Em toda a crise do coronavírus os líderes Sandro Mabel (Fieg) e Marcelo Baiocchi (Fecomércio) procuram agir com responsabilidade diante das medidas restritivas impostas pelo governo estadual ao comércio e à indústria. Mabel e Baiocchi sempre defendem o diálogo com o governo para encontrar uma saída pacífica para o enfrentamento da grave crise.

Os dois reclamam da postura radical e, por vezes, autoritária do governador Ronaldo Caiado (DEM). Um exemplo é o aplicativo desenvolvido pelas entidades, com aprovação dos empresários e comerciantes, que ajudaria na retomada das atividades comerciais. Nos bastidores, lideranças empresariais comentam que o governo ignorou as sugestões e tomou decisões de forma unilateral.

Mesmo diante da dificuldade de estabelecer um diálogo republicano com governo estadual, Fecomércio e Fieg insistem em apresentar soluções e alternativas, abrindo um canal com o governo federal. A expectativa é que Caiado flexibilize o decreto e a partir da próxima segunda-feira as atividades comerciais no Estado sejam retomadas. As entidades garantem que os empresários sempre estiveram prontos para cumprir as medidas sanitárias e proteger seus colaboradores e clientes.