Leda Borges apresenta projeto para suspender cobrança consignado de servidores durante a pandemia

Na tentativa de aliviar as contas da população afetada pela pandemia do novo coronavírus, a deputada estadual Lêda Borges propôs a suspensão da cobrança de empréstimo consignado contraídos por servidores públicos de Goiás. Proposta é que os valores das mensalidades não sejam descontados da folha de pagamento por 60 dias.

A parlamentar lembra que as instituições bancárias já anunciaram a suspensão de dívidas das pessoas físicas e jurídicas por dois meses. A ideia, segundo ela, é ajudar a economia brasileira neste período de quarentena e pandemia.

“É uma medida que não afeta a receita do Estado e dá maior tranquilidade aos servidores, os quais poderão fazer uma reserva em caso de eventuais atrasos em seus pagamentos”, ressaltou.