Legislativo e demais poderes cortam gastos para contribuir com cofres estaduais

O poderes Legislativo, Judiciário, além de Ministério Público, Tribunais de Contas e Defensoria resolveram unir forças para ajudar o Poder Executivo nas ações de combate a disseminação do coronavírus (Covid-19) em Goiás.

Para tanto, reduziram 20% de suas despesas até que a situação seja normalizada. Alguns dos órgãos envolvidos já elaboraram e divulgaram um plano de contingenciamento. Os documentos apontam os caminhos a serem seguidos no intuito de garantir o corte de gastos.

O Poder Legislativo não permaneceu alheio ao enfrentamento da crise. Conforme divulgado pelo presidente da Casa, Lissauer Vieira (PSB), o Parlamento atingiu a meta estipulada, adequando-se, consequentemente, à realidade do Estado.

Segundo Lissauer, “nesse mês de abril, em acordo com os chefes dos demais Poderes e órgãos autônomos, fizemos um plano de contingência de despesas para reduzir, no mínimo, 20% do custeio da Alego. Esse acordo nos dará fôlego para pagar em dia a folha salarial de abril”, comemora o parlamentar.

A redução das despesas da Alego ocorrerá mediante a adoção de uma série de medidas. Dentre elas e, talvez, a principal, será a diminuição do ritmo de construção da nossa sede do Poder Legislativo, localizada nas proximidades do Paço Municipal, em Goiânia.

No entanto, a Casa tende também a revisar contratos com prestadores de serviços como feito pelos demais órgãos imbuídos na mesma missão.

Nas redes, Lissauer garantiu que nos próximos meses a Alego continuará adotando medidas para que o Legislativo se adeque à realidade fiscal do Estado, somando esforços na contenção de despesas e contribuindo, é claro, com as ações de combate ao coronavírus.