Coronel indicado por Roller para comando de Formosa é afastado por suspeita de improbidade em operação do MP

Suspeito de improbidade, o comandante do batalhão regional da PM de Formosa foi afastado e preso na Operação Arca de Noé, deflagrada na semana passada pelo Ministério Público.

O militar, que foi identificado apenas pelas letras iniciais LAR no informe da operação, seria o coronel Luiz Antônio Raiza, que teria sido indicado para o comando de Formosa pelo secretário de Governo Ernesto Roller, ex-deputado e ex-prefeito do município.

Segundo apuração inicial, o policial usou, de forma indevida e ilegal, a estrutura da PM que comanda para benefício pessoal e econômico. Um dos usos analisados foi a escolta de uma carga de mais de três toneladas de insumos para alimentação de gado do município de São João da Aliança até a própria fazenda.
O MP aponta ainda a participação de um chefe do jogo do bicho da região naquele transporte, um homem que, segundo a apuração do ministério, mantém negócios com o coronel da PM. Com ele, os policiais encontraram arma de fogo e o prenderam em flagrante.
Também foram descobertas e fechadas oito bancas de jogo do bicho com apreensão de materiais da jogatina. “Caso sejam condenados pela prática de improbidade administrativa, os envolvidos estão sujeitos a perda do cargo público, suspensão dos direitos políticos e pagamento de multa. As investigações terão prosseguimento para identificar outros envolvidos no esquema”, divulgou o MP-GO, em nota.
Veja o víceo do moento da prisão: