Comando da PM afasta coronel suspeito de improbidade administrativa em Formosa

O portal G1 informou nesta sexta-feira (17) que o Comando-Geral da PM afastou o coronel Luiz Antônio Raíza, suspeito de usar a estrutura da polícia em benefício próprio.

Raíza estava no comando da regional de Formosa, no Entorno do Distrito Federal. Em um áudio atribuído ao policial, ele faz ameaças e diz que vai “pegar um por um dos que fizeram isso”. O policial é investigado na Operação Arca de Noé, do Ministério Público de Goiás (MPGO).

De acordo com a apuração do MPGO, valendo-se de sua condição de coronel, ele solicitou carros da corporação e policiais para escoltar uma carga de 3 toneladas de farelo de soja e aveia para a sua fazenda.

Além disso, também é apurada a ligação dele com um contraventor suspeito de comandar o jogo do bicho na região.

“Com o afastamento do coronel do cargo, o Ministério Público terá mais tranquilidade para ouvir as demais testemunhas que ainda restam, tanto policiais militares quanto civis, e analisar a documentação reunida a partir da quebra de sigilo autorizadas judicialmente”, disse o promotor de Justiça Douglas Chegury.