Economia dá marcha à ré em Goiás: pedidos de recuperação judicial se multiplicam no estado

O número de pedidos de recuperação judicial triplicou no segundo trimestre deste ano em Goiás: foram 61, 44 deles somente em julho, contra 21 pedidos no primeiro trimestre. Os dados são do Tribunal de Justiça de Goiás (TJ-GO).

O fechamento do comécio e o corte dos incentivos fiscais pelo governo estadual estão entre as causas das multiplicação dos pedidos de recuperação judicial, que tendem a aumentar de forma expressiva nos príximos meses.

De janeiro a junho deste ano, foram 82 processos do tipo. No mesmo período do ano passado, foram 107, o que mostra uma redução de 24% no Estado. Os números apontam para um forte crescimento de empresas em recuperação judicial com o início da pandemia da covid-19 em Goiás.

O advogado que atuam na área de finanças acreditam que o crescimento começa a aparecer porque, até a primeira quinzena de julho, a quarentena era mais rigorosa. Os números recentes do TJ-GO revelam que agora, com o fim do isolamento social imposto pelo governo estadual, é que os empresários estão buscando no Judiciário a utilização das ferramentas disponíveis para resolver as denandas.

É unânime a visão dos advogados de que as sequelas econômicas deixadas pela pandemia não serão solucionadas com um passe de mágica nem tampouco com a eventual descoberta de um medicamento ou vacina. “O buraco é mais embaixo”, diz um especialista.