Guedes não vai a evento no Planalto e saída do governo volta a ser fortemente especulada

Apesar de ter sido convidado, o ministro da Economia, Paulo Guedes, faltou ao evento de lançamento do Casa Verde Amarela no Palácio do Planalto nesta terça-feira (25).

O nome do programa substitui o Minha Casa, Minha Vida. O projeto habitacional do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) é dirigido pelo ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho.

Guedes tem demonstrado insatisfações com algumas atitudes do Planalto, entre as reclamações está o estilo “gastador” de Rogério Marinho. Além disso, o ministro da Economia tem de lidar com outro empecilho, o Senado aprovou nesta terça um convite ao ministro, com o objetivo de cobrar explicações após Paulo dizer que a Casa cometeu um crime ao derrubar o veto presidencial ao reajuste aos servidores.

Com as recentes atitudes, um novo substituto de Guedes já começa a ser ventilado em Brasília. Durante o evento do Casa Verde e Amarela, Bolsonaro chegou a chamar Pedro Guimarães, presidente da Caixa Econômica Federal, de “PG2, usando as mesmas iniciais de Paulo Guedes para se referir ao dirigente do banco.

Além de Pedro, outro nome cogitado é o de Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central. Questionado sobre a possibilidade de substituir o “posto-Ipiranga” de Bolsonaro, em entrevista à CNN, o presidente do BC se referiu ao tema como “distração” e um “debate que não existe”.