“PSOL não trabalha somente para ganhar eleição”, diz Manu Jacob, candidata em Goiânia

A candidata à prefeitura de Goiânia pelo Partido Socialismo e Liberdade (PSOL), Manu Jacob, disse em entrevista à Sagres 730 nesta terça-feira (22), que o PSOL não é um partido eleitoreiro, que se organiza apenas em momentos de eleição, mas sim, um partido que participa de movimentos sociais e estudantis, além de mobilizações focadas nas categorias dos trabalhares.

Manu reforçou que as eleições é um momento muito importante, mas não é o único e nem o principal. “O nosso partido não se organiza somente em momentos de eleição, a nossa vitória, que temos cotidianamente, não é focada em ganhar eleição, até porque a gente entende que o sistema eleitoral tem vários problemas”, considerou.

“Digamos que o PSOL não é um partido eleitoreiro, que trabalha somente para ganhar eleição, nós temos intervenção em vários movimentos sociais e temos várias vitórias no cotidiano desse processo”, completou. Hemanuelle Di Lara Siqueira Jacob, conhecida como Manu Jacob, tem 34 anos, é negra, ativista de direitos humanos, feminista e professora há 14 anos na Educação Básica da Rede Estadual de Ensino em Goiânia.

À Sagres, a candidata explicou que sua trajetória política começou quando era estudante da Universidade Federal de Goiás (UFG). “Foi quando eu entrei em contato direto com as problematizações das desigualdades sociais. O que sempre me incomodou muito, e quando me perguntam porque estou na política, a resposta sempre é essa, a questão da desigualdade sempre mexeu comigo”, afirmou.

(matéria da Sagres 730)