Paulo Garcia veta projeto que o proibiria de inaugurar obras inacabadas em Goiânia

O prefeito Paulo Garcia (PT) vetou projeto de lei que o proibiria de inaugurar obras inacabadas em Goiânia. O prefeito argumenta que o projeto, de autoria do ex-vereador Maurício Beraldo (PSDB), é inconstitucional, porque a lei permite entregar esqueletos de obra pela metade para população desde que haja publicidade de que ainda falta muito a ser construído.

O veto foi mantido agora há pouco na Câmara de Goiânia. O vereador Virmondes Cruvinel (PSD) afirma que, apesar de derrubado, o projeto provoca a discussão em torno de uma prática cotidiana na gestão Paulo Garcia. “Meu repúdio à inauguração de todas as obras entregues inacabadas. Não queremos foguetório. Queremos resultado. Goiânia não quer mais medidas espalhafatosas, grandes marqueteiros e palanques armados só para 2014”.

Vereador Bernardo do Cais (PSC) afirmou que as obras mencionadas pelo vereador Virmondes são “faraônicas” e a inauguração pelas metades possui claro interesse político e eleitoreiro. Zander Fábio (PSL) disse que o bloco autodenominado “moderado” apoiava a derrubada do veto. Em uma defesa envergonhada do veto, Paulo Magalhães (PV) disse que as obras entregues tardam a ser finalizadas, mas ficam prontas uma hora ou outra.

O site Goiás 24 Horas elenca aqui algumas obras inacabadas da prefeitura. Veja:

Mutirama
É a mais emblemática obra inacabada entregue pelo prefeito Paulo Garcia (PT) na sua última gestão. Foi entregue na marra, depois de o prefeito dizer que só a oposição não queria o parque aberto à população. O Ministério Público recomendou Paulo que não entregasse o Mutirama pelas metades. O prefeito peitou o MPF. Resultado: roda gigante e montanha russa apresentaram problemas dezenas de vezes.

Teleférico
Deveria unir o Botafogo ao parque Mutirama e oferecer vista panorâmica dos Parques Botafogo, Vila Nova, Avenida Araguaia e Marginal Botafogo. A extensão do trajeto seria de 450 metros. Vinte cabines de quatro lugar abrigariam até 80 visitantes por vez. Técnicos da Metalumínio permaneceram na cidade por um ano e cinco meses até que, sem alarde, levantaram a barraca foram embora.

Duplicação da Avenida Abel Rosa Xavier
Avenida liga o setor Sonho Dourado ao Conjunto Caiçara. A obra foi motivo de promessa do prefeito há três anos. No local, o tráfego de veículos é intenso. A duplicação, que está pela metade, contribuiria para desafogar o trânsito da região.

Ponte sobre o Lageado: só placas
Ponte sobre o Lageado: só placas da prefeitura

Ponte que sobre o rio Lageado
Obra ligaria Vila Pedroso a Senador Canedo. Obras não existem no local, apenas uma placa dizendo que a prefeitura está trabalhando pela região. Enquanto isso, carros se revezam para passar por uma via estreita, que não comporta o fluxo de veículos no local.

Parque Municipal do Jardim Aroeira
A área verde onde deveria existir o parque tem mais de dois mil metros quadrados. Há 25 anos, uma invasão no local deu origem ao setor, que tem aproximadamente 18 mil habitantes. Local virou ponto de encontro de bandidos e de tráfico de drogas.

Parque Municipal Lago da Vovó
Obra deveria ser executada no setor Parque das Amendoeiras. Previa criação de lago, ponte, estação de ginástica, pista de caminhada, academia ao ar livre, praça de eventos, espaços para crianças, recomposição florística e paisagística da área degradada. Está pela metade.

Reforma no Cais Novo Mundo
Garantia de obras de ampliação foi dada em junho do ano passado. As obras começaram dias depois. No local existe uma placa da prefeitura afirmando que as obras levariam 180 para serem entregues. Já são oito meses de atraso.