Aparecida tem hospital pronto, mas fechado por falta de planejamento de Maguito e Mendanha

Vejam o que é a falta de planejamento.

A prefeitura de Aparecida de Goiânia gastou tufos de dinheiro para construir um hospital municipal. O prédio está pronto, mas a unidade não começou a funcionar.

Ou seja, faltou planejamento para a dupla Maguito Vilela e Gustavo Mendanha, ambos do PMDB.

O prefeito de Aparecida de Goiânia revelou, durante coletiva de imprensa na última quarta-feira (27), que os R$ 18 milhões prometidos pelo Ministério da Saúde para equipar o Hospital Municipal ainda não chegaram.

Anunciado em junho durante uma visita do ministro Ricardo Barros (PP-PR) à cidade, o recurso será usado para equipar o centro médico e, assim, colocá-lo em funcionamento.

O Hospital Municipal de Aparecida de Goiânia deverá oferecer atendimento à população somente no final de 2018. Dificuldades financeiras para captar recursos a fim de concluir à obra e para custear a manutenção da unidade são alguns dos obstáculos para a abertura da unidade. Para manter o hospital, o prefeito de Aparecida, Gustavo Mendanha (PMDB), estuda implantar o regime de administração por meio de Organizações Sociais (OS’s), assim como faz o governo estadual.

Conclusão

De acordo com Gustavo Mendanha, a prefeitura ainda busca recursos junto ao governo federal para conclusão das obras da unidade. “O Hospital Municipal está praticamente pronto. Precisamos agora que o Ministério da Saúde libere os recursos necessários para que possamos colocar nem que seja a primeira etapa do Hospital para funcionar. A expectativa é de que nos próximos meses isso possa acontecer gradativamente”, declarou.